O que é Mindfulness?

Mindfulness deriva do termo em Pali Sati (Smṛti em Sânscrito), um elemento essencial da prática Budista. A prática de Mindfulness está cada vez mais presente no mundo ocidental, em maior predominância na Psiquiatria e na Psicologia para tratar uma variedade de condições físicas e mentais, incluindo transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), ansiedade e recaídas depressivas, bem como no tratamento de dependências. Tem ganhado popularidade no mundo inteiro como um método de excelência para lidar com as emoções.

Contrariamente à crença popular, Mindfulness (ou Atenção Plena) não procura esvaziar a sua mente de pensamentos ou emoções. Trata-se de prestar atenção ao momento presente, sem ficar apegado ao passado ou se projetar no futuro.

Na sua base, Mindfulness é um treino baseado na conexão “mente-corpo”, podendo ajudar o praticante a observar os seus padrões de pensamentos e de emoções, as suas experiências positivas, neutras ou negativas. Isso pode realmente mudar a forma como gerencia, reage e responde a situações geradoras de stress, dando-lhe uma ferramenta valiosa para ficar mentalmente (e fisicamente) saudável.

Um equívoco comum sobre Mindfulness é considerá-lo uma ferramenta com o objetivo de diminuir a ansiedade ou induzir o relaxamento. Não é uma perspectiva acertada – Mindfulness é sobre a aceitação da sua experiência atual, apenas como é, sem classificar como bom ou mau. Certamente, a redução da ansiedade ou o relaxamento acontecem. Porém, o importante é aprender a aceitar a vida, com as suas experiências. Esse é o verdadeiro valor do Mindfulness.

O que é Atenção Plena?

Mindfulness é um termo que tem sido traduzido para o Português como Consciência Plena, Presença Plena ou mais frequentemente como Atenção Plena. Pode ser considerado um processo de autorregulação da atenção, com o objetivo de trazer uma qualidade da consciência não-elaborativa ao momento presente, dentro de uma orientação de curiosidade, abertura experiencial e aceitação.

Esta definição considera o Mindfulness como um processo psicológico que consiste em dois componentes:

  1. Orientação para a experiência, que se refere a uma orientação de curiosidade, abertura e aceitação da própria experiência e;
  2. Autorregulação da atenção, que se refere à consciência não-elaborativa dos eventos mentais, isto é, pensamentos, sentimentos e sensações à medida que vão surgindo.

Mindfulness pode também ser considerada como uma forma particular de prestar atenção ao momento presente e que se caracteriza por uma atitude receptiva de não-julgamento (Kabat-Zinn, 1994).

Mindfulness é, então, um aspecto da prática meditativa que reflete a capacidade humana básica fundamental de prestar atenção a aspectos relevantes da experiência, numa forma mental não-julgadora e não-reativa, que por sua vez cultiva o pensamento claro, a equanimidade, a compaixão e a abertura do coração.

Mindfulness é um conceito budista?

Mindfulness é um conceito de vida e é encontrado em muitas tradições religiosas / filosóficas e culturais. No entanto, no budismo, Mindfulness é um dos seus conceitos e práticas centrais. Do ponto de vista ocidental é um programa secular acessível a todas as pessoas independentemente de religião ou crenças.

Mindfulness permitirá controlar os pensamentos?

Os praticantes familiarizam-se com o modo como a suas mentes funcionam, com os seus padrões de reatividade. O “controle” dos pensamentos não é o objetivo da prática, mas inicia-se uma nova forma de enxergar e interagir com o mundo, com mais escolhas. Os praticantes relatam viverem mais no momento presente e acham mais fácil planejarem o futuro bem como reconhecerem o passado, sem ficarem ‘presos’.

O processo de Mindfulness está construído sobre a competência de perceber que os estados mentais são impermanentes, bem como as sensações físicas associadas.

É possível “desligar os pensamentos” ou ter uma “mente em branco” através da meditação Mindfulness?

Talvez … mas isso não corresponde à nossa experiência. Mindfulness é sobre estar presente para o que está aqui. Os participantes são encorajados a observar, ao invés de bloquear ou negar pensamentos, sensações e emoções. É através deste “perceber” que podemos começar a descobrir que a nossa mente pode tornar-se mais calma e focada.

Devo praticar?

O Mindfulness passou a fazer parte da medicina comportamental / preventiva, principalmente a partir dos estudos de redução de estresse de Kabat-Zinn, professor emérito da faculdade de Massachussets (EUA), que tem desenvolvido intensa pesquisa científica da aplicação do Mindfulness na saúde, em especial do programa de MBSR (Mindfulness-Based Stress Reduction).

A prática da Mindfulness também tem sido amplamente utilizada no mundo empresarial, na saúde e na educação para melhorar a atenção e o bem-estar geral. Empresas da Fortune 500 incentivam esta prática aos seus colaboradores para reduzir o estresse no local de trabalho. Centenas de hospitais encaminham os pacientes para os cursos de Redução de Stress Baseada em Mindfulness (MBSR) para desenvolverem competências para lidar com a dor física e emocional.

Além disso, cada vez mais escolas e instituições universitárias (públicas e privadas) estão usando as práticas de Mindfulness para ajudar os seus alunos a ter maior sucesso acadêmico / social / pessoal. Tem sido cientificamente demonstrado que o MBSR é eficaz para uma ampla variedade de condições médicas e psicológicas.

Para mim, pessoalmente e profissionalmente, o Mindfulness revelou-se uma prática transformadora.

Copy link